Projeto da FETRAF-SC reúne agricultores familiares de 123 municípios catarinenses

terra solidária

O Projeto “Terra Solidária: articulando territórios”, desenvolvido através do Termo de Fomento 1282,  pretende dialogar sobre modelos de produção e organização sindical, além de reforçar as lutas da Agricultura Familiar e a história e surgimento dos Sindicatos.

 

Para entender as particularidades e demandas da Agricultura Familiar de cada região catarinense, a FETRAF-SC (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Santa Catarina) desenvolve o Projeto “Terra Solidária: articulando territórios”, a partir do Termo de Fomento 1282.

A ideia, segundo o coordenador da FETRAF-SC e do Projeto, Jandir Selzler, é “promover seminários e oficinas nos Sindicatos e regiões acerca das particularidades de cada local, dialogando sobre modelos de produção, organização sindical e resgate das lutas da Agricultura Familiar, bem como da história e surgimento dos Sindicatos”.

Para tanto, articuladores das oito microrregiões em que a FETRAF-SC está presente participaram de Seminários específicos e, agora, se dividem nos 35 Sindicatos de Trabalhadores na Agricultura Familiar de Santa Catarina (SINTRAF`s), filiados à FETRAF-SC, que se distribuem nas regiões Extremo Oeste, Serra, Norte, Noroeste, Alto Uruguai, Sul, Oeste e Vale.

As oficinas atingem pelo menos 123 municípios catarinenses e, conforme a Federação, têm como público-alvo a direção dos Sindicatos. Por conta dessa descentralização, a Federação explica que pode organizar eventos presenciais, controlando a quantidade de participantes e respeitando as regras de prevenção à Covid-19.

Segundo o coordenador de Finanças e de Juventude da FETRAF-SC, Éder Tochetto, com este Projeto é possível compreender as demandas regionais e definir estratégias mais certeiras, “queremos garantir que nossos agricultores familiares permaneçam no campo, produzindo alimentos de qualidade para a população, assegurando nossa soberania alimentar e garantindo renda e qualidade de vida no campo”.

Municípios que já participaram das oficinas

Até a sexta-feira (23), 35 oficinas aconteceram nos seguintes municípios:

Anita Garibaldi, Presidente Getúlio, Chapecó, Dionísio Cerqueira, Palmitos, Campo Erê, São José do Cedro, São Lourenço do Oeste, Rio do Campo, São Carlos, Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, São Ludgero, Guaraciaba, São Joaquim, Quilombo, Caçador, Seara, São Domingos, Palma Sola, Bom Retiro, Coronel Freitas, Lebon Regis, Pinhalzinho, Alfredo Wagner, Canoinhas, São Ludgero, Ipumirim, Pouso Redondo, Santa Terezinha, Irani, Sangão, Treze de Maio, Mondaí e Xanxerê.

A primeira rodada de oficinas do Projeto “Terra Solidária: articulando territórios” segue no mês de julho organizando atividades em outros municípios do estado.

Veja as fotos dos encontros:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Mais postagens

Agricultura Familiar Esocial

Agricultura Familiar agora deve declarar ao eSocial todos os meses

Veja como a Agricultura Familiar deve informar a comercialização da sua propriedade ao eSocial para não ter problemas com o …

Nova gestão da Assintraf

São Miguel do Oeste: nova gestão da ASSINTRAF é eleita e empossada

A Agricultura Familiar de Santa Catarina comemora o fortalecimento de mais uma entidade filiada à FETRAF-SC. A nova gestão da …

Bolsonaro veta PL da agricultura familiar

Bolsonaro veta auxílio para agricultores familiares

PL 823 previa a criação de linhas de crédito e auxílio de R$ 2,5 mil para as famílias que vivem …