FETRAF - SC - Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina
FETRAF - SC - Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina
Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras
na Agricultura Familiar de Santa Catarina
Atendimento
49 . 3329 8987
48 . 3024 2053
WEBMAIL

NOTÍCIAS


Agricultores Familiares iniciam plantio da Cebola sob tensão econômica


08/08/2019

Agricultores Familiares do município de Alfredo Wagner têm receio com a comercialização da safra de cebola 2019/2020, principal fonte econômica do município.

Os meses de julho e agosto em Alfredo Wagner (SC), região da Grande Florianópolis, são marcados pelo plantio da cultura da cebola. Essa atividade econômica é considerada a mais expressiva do município. Nesse período o comércio da pequena cidade tem uma rotina diferenciada, principalmente, em dias de clima favoráveis ao trabalho no ar livre (sem chuva), onde a grande maioria dos agricultores estão envolvidos no transplante das mudas da cultura.

A safra 2019/2020 começa com clima favorável ao transplante das mudas da cebola. Os agricultores estão otimistas em relação a colheita do produto. No entanto, o mesmo não ocorre na questão da comercialização, tendo em vista as últimas safras que não foram favoráveis ao setor e trouxe insegurança aos produtores.

O endividamento de algumas famílias é preocupante, segundo o presidente do Sindicato da Agricultura Familiar de Alfredo Wagner, Eduardo Silveira. Ele conta que a maior dificuldade enfrentada pelos agricultores é a comercialização, sob forte influência da importação de cebola de outros países. “O problema da comercialização é agravado ainda pela falta de incentivo por parte governo em criar alternativas de comercialização para os pequenos Agricultores”, relata.

Uma das alternativas para solução do problema, seria a criação de postos de beneficiamento e classificação que proporcionaria aos Agricultores a comercialização direta nas grandes redes de mercado e Centros Comerciais.

O processo ocorreria diferente da atual comercialização da cultura que é feita através de atravessadores e atacadistas que dominam o mercado, porém há necessidade de políticas que incentivem essa forma de comércio.

Dentro de tantas incertezas, a esperança é o que move a produção e faz os agricultores continuarem lutando. “Não devemos esquecer que este elo da categoria está fragilizado e não sabemos até quando os agricultores do município terão forças para tocar suas atividades e honrar seus compromissos. Gostaria de registrar, a todas as nossas lideranças e governantes, que os agricultores que põe o alimento na mesa de cada brasileiro todos os dias estão passando por um momento crítico economicamente, seja ele produtor de cebola, hortaliça, fruto ou grão. Se não houver um olhar com mais atenção a esses agricultores o almoço e/ou janta de cada brasileiro poderá estar comprometido”, explica Eduardo Silveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Alfredo Wagner / SC.



Fonte: Patrícia Costa / Contraf-Brasil







topo